Casa aconchegante

Nota preliminar

Esse texto faz parte do material de formação para toda a comunidade escolar da Escola Caminho do Meio (ECM). 

  • Carolina Senna é tutora da ECM.

MATERNAL DA ESCOLA CAMINHO DO MEIO

Uma casa aconchegante e viva,
na qual a criança tenha
condições de se desenvolver
de forma plena e com saúde.

Carolina Senna

No Maternal da Escola Caminho do Meio, acolhemos crianças numa etapa muito inicial da sua vida. É crucial termos dimensão da importância dos passos de desenvolvimento que acontecem neste período.

Por exemplo, aprender a andar e ampliar suas capacidades motoras – correr, subir, descer, trotar – e todo o leque de movimentos, com as coordenações neurológicas correspondentes. Esse é um aprendizado que, embora seja chamado de “motor”, não pode ser isolado assim; trata-se de um aprendizado global, que envolve todo o ser da criança neste momento, e que se estabelecerá como uma das bases a partir das quais, futuramente, a criança estruturará seus aprendizados e sua vida.

O mesmo vale para a aquisição da linguagem: antes dos três anos a criança está aprendendo a falar, e o significado que isso tem para o estabelecimento das suas relações com o mundo imensurável.

A criança está aprendendo também a se diferenciar dos outros: sua experiência de inseparatividade e unidade com todo o mundo a sua volta (que vem da sua condição de bebê) vai gradativamente sendo substituída por uma consciência separativa que difere eu do outro, eu da mãe, eu do colega. Na etapa final do maternal, as crianças têm a oportunidade de vivenciar justamente esse aprendizado relativo ao próprio espaço e ao espaço do outro, que emerge como alguém diferente de si mesmo. Aspectos relacionais como aprender a respeitar o corpo do outro, aprender a expressar sua própria vontade a partir da fala e a aguardar a resposta do outro podem ser exercitados com cuidado, tendo um impacto muito positivo no desenvolvimento futuro da criança e facilitando seu ingresso posterior no jardim.

Aprender a caminhar, aprender a falar, a se expressar, a ver o outro, a se alimentar, aprender a se relacionar – esses são para nós os conteúdos pedagógicos do maternal. Eles são tão profundos e viscerais e dependem tanto da atuação da criança sobre si mesma, que só resta ao educador apoiá-la, garantindo as condições necessárias (envoltórios) para que ela possa realizar seu próprio trabalho.

Para nós, o trabalho no maternal está intimamente ligado a uma noção de saúde. Não ensinamos deliberadamente as crianças a falar ou a caminhar, da mesma forma sistematizada como podemos ensinar outros conteúdos como gramática, por exemplo; podemos dizer que as crianças aprendem a andar e a falar por si mesmas, a partir do seu intenso poder interno de aprender, combinado com sua imersão em um ambiente que equilibre estimulação e proteção na medida favorável.

Porém, mesmo com toda essa impressionante força, as crianças são muito frágeis: enquanto a mente passa por esse intenso processo de aprendizagem, seu corpo físico também está em formação. Todos os seus membros e mesmo os órgãos vitais internos (cérebro, pulmão, fígado, rins) ainda estão em processo de desenvolvimento. Desse modo, quanto mais harmônica e favorável o ambiente, melhor garantimos uma base de saúde para toda a vida.

Essas condições são:

  • Um ambiente espacial que facilite a criança a trabalhar sobre si mesma – possibilitando que ela se movimente, que ela possa caminhar, correr, expandir-se, ampliar suas condições motoras, preferencialmente um ambiente que inclua elementos naturais, tendo em vista que a criança é ela mesma também parte da natureza;
  • Tempo e tranquilidade para processar internamente seu grande número de descobertas e aprendizados diários, bem como uma rotina que garanta essa tranquilidade;
  • Que ela esteja emocionalmente amparada e protegida.

Assim, o olhar do educador para a rotina, o ritmo e as condições de saúde da criança, seu corpo físico e seu desenvolvimento motor, relacional e de linguagem são os pontos mais essenciais no seu trabalho.

Além disso, nessa fase a vida da criança depende muito intensamente da família, da rotina em casa, da alimentação – tudo afeta o estado global da criança. Sabemos, por exemplo, que o consumo de açúcar agita, além de comprometer o paladar para o consumo de outros alimentos necessários à nutrição da criança. A falta de rotina no sono – dormir pouco ou mal – mantém a criança sensível e insegura emocionalmente. Por isso, especialmente no maternal, o educador precisa ser também um educador de famílias, um parceiro das famílias, alguém que ajuda os pais a oferecer o que as crianças precisam para garantir sua saúde nesse período de suas vidas.

Ao ver o imenso esforço que a criança coloca em sua própria autoeducação e desenvolvimento nessa fase, o adulto pode tomá-la como mestre e inspiração para trabalhar sobre si mesmo e ampliar constantemente suas próprias habilidades e qualidades, garantindo uma condição interna favorável. A necessidade desse auto cultivo do adulto é maior quando levamos em conta que, nesta idade, as crianças são imensamente abertas e permeáveis, tomando como referência todos os níveis de manifestação dos adultos à sua volta. Assim, a presença dos adultos deve ter uma qualidade espiritual favorável, que na Escola Caminho do Meio estará constantemente apoiada na prática das cinco sabedorias.

Em resumo, a essência do trabalho do educador do maternal

  1. Garantir para as crianças as condições ambientais, de rotina e relacionais – ou seja, (o que estamos chamando de envoltórios espaço-temporais-emocionais) mais favoráveis, para que elas possam realizar sobre si mesmas o intenso trabalho de desenvolvimento e aprendizagem que só elas mesmas podem fazer por si nesse período da vida;
  2. Ajudar as famílias a oferecerem, nos momentos fora da escola, também as condições adequadas para o desenvolvimento da criança – atuar como um facilitador das redes e parcerias entre as famílias;
  3. Ter um olhar especial para a saúde da criança;
  4. Atuar sobre seu próprio mundo interno e seu processo de autoeducação.
Casa aconchegante

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para o topo